sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Ballet de Londrina festeja 20 anos com apresentação aberta ao público

Companhia remonta duas de suas obras mais emblemáticas e chama ao palco do Zerão bailarinos de diferentes gerações

O 9 de dezembro, véspera do aniversário de Londrina, é data de festa para a companhia de dança oficial da cidade. Exatamente neste dia, em 1993, os nove bailarinos do, então, Ballet de Câmara da Cidade de Londrina ocupavam o palco do Teatro Ouro Verde para sua primeira apresentação, com música ao vivo executada pela Orquestra Sinfônica da UEL. 
Parte da coreografia a que o público londrinense assistiu naquela “Noite de Gala”, há 20 anos, poderá ser revista nesta segunda-feira (9/dez) com o elenco original, em oportunidade histórica. O Ballet de Londrina comemora suas duas décadas de trabalho ininterrupto com a remontagem dos espetáculos “Um Ex e Dois Futuros” (o da estreia, de 1993) e “...à Cidade” (sucesso de 1996). A apresentação acontece no Anfiteatro do Zerão, às 20h30. O programa de aniversário segue, posteriormente, no Bar Valentino.
Para o projeto, o diretor Leonardo Ramos escalou, além dos 12 integrantes do atual elenco, 15 convidados. Dentre eles, ex-bailarinos da companhia vindos de diversas partes do país e exímios alunos da Escola Municipal de Dança, que apontam para o futuro do Ballet de Londrina.  “É como as bodas de um casal, que já tem filhos e netos e resolvem reunir estas histórias. Será um momento de grande comoção para nós e para o público que nos acompanha”, compara Leonardo Ramos.
Os dois trabalhos são bem diferentes das montagens atuais do Ballet de Londrina, que, nos últimos anos, refinou uma linguagem muito particular, caracterizada pela horizontalidade e pela descoberta de novas formas de locomoção e equilíbrio.
“Um Ex e Dois Futuros” e “... à Cidade” trabalham com outra lógica de criação e, por serem de períodos distintos, apontam para a trajetória evolutiva da companhia. Nas coreografias, como coloca o diretor, “o contemporâneo está muito mais no tema do que na estética”. “Optamos por remontá-los para mostrar algo mais antigo e que já não fazemos mais, de um período em que o olhar é inventivo, mas a estrutura ainda é clássica”, completa.

“Um Ex e Dois Futuros” - A reunião das duas obras na noite comemorativa não é fortuita. “Um Ex...”, além de primeira montagem do Ballet, foi coreografado por Jorge Marcos de Oliveira, conhecido como Marcos Leão, talentoso bailarino londrinense que idealizou junto de Leonardo Ramos, na década de 90, o projeto de uma companhia oficial para a cidade. Marcos Leão faleceu nove dias antes da estreia em um acidente. Mesmo fragilizados pela perda, os bailarinos subiram o palco do Teatro Ouro Verde naquele 9 de dezembro histórico. Uma prova de profissionalismo e resistência que persistiu como marca da companhia.

“Um Ex e Dois Futuros” corresponde à primeira parte da obra completa da estreia. Trata-se de um sensível pas de deux que traz à tona as lembranças e fantasias de um casal apaixonado, cujos destinos foram separados.  A leveza dos movimentos, realizados ao som da sonata para piano e violoncelo de Cezar Frank, indicam a forte influência da dança clássica no início da companhia.
A reapresentação deste pas de deux em 2013 contará com a participação de Marciano Boletti e Patrícia Proscêncio, que executaram a performance em 1993.  Após o número ao vivo da dupla, será exibido um vídeo da época, com a continuidade da coreografia original.
“... à Cidade” – A segunda parte do programa desta segunda-feira traz a íntegra de um dos espetáculos de maior repercussão do Ballet de Londrina. “... à Cidade” promete surpreender o público pela queda de bailarinos suspensos em cordas no alto da concha do Zerão e pelos números que conjugam dança e malabarismo. “É uma coreografia que tem impacto e empatia, as pessoas gostam muito. Para o elenco intermediário, ‘...à Cidade’ motivou a vontade de integrarem a companhia, já os mais novos ouviram muito a respeito e estão entusiasmados”, conta o diretor.


O tango ao bandoneon de Astor Piazzola dá ritmo à obra, que reproduz nos corpos dos bailarinos o movimento vibrante dos centros urbanos. Da corrida dos homens à dinâmica das máquinas, dos templos sacros aos profanos cabarés, o cotidiano da cidade pulsa em formações predominantemente coletivas e com diagonais bem demarcadas. O efeito de velocidade se dá, na coreografia, pela multiplicação de cenas que acontecem paralelas e que embaralham as vistas do espectador. “É como se estivéssemos nos deslocando em um veículo em movimento”, define Ramos.


Mas há também espaço para a solidão e para a ternura. Em meio ao caos, desenham-se às vistas do público um triângulo amoroso protagonizado por Alessandra Menegazzo, Cláudio de Souza e Marciano Boletti – bailarinos veteranos do Ballet em plena forma. Luciana Lupi, dançarina do primeiro elenco, volta à cena em importante papel que costura os fragmentos da peça. Outros ex-participantes do Ballet de Londrina integram-se progressivamente à coreografia, formando o imenso elenco que fecha o espetáculo.
“No meu ponto de vista, hoje esses bailarinos antigos são ainda melhores. A maturidade emocional e o tempo de vida é algo inestimável na dança. Não é a altura do salto ou a quantidade de piruetas que definem o bom bailarino, mas a sua capacidade de mostrar o que há entre estes movimentos, algo que só a vivência confere”, explica Leonardo Ramos.
Festa de encerramento – Após a apresentação no Zerão, o Bar Valentino excepcionalmente abre suas portas numa segunda-feira para a animada confraternização dos 20 anos do Ballet de Londrina. A festa, a partir das 22 horas, contará com atrações musicais e com o espetáculo “Almanaque conta Bom Crioulo”, da Cia Funcart de Teatro. O couvert é de R$ 10,00.


Na noite do dia 9 também será lançado um catálogo comemorativo com a história da companhia. A publicação “Ballet de Londrina: 20 Anos de Arte” traz fotos de espetáculos, críticas, textos inéditos de especialistas, além de um panorama das duas décadas de trabalho. O material, organizado pelo jornalista Renato Forin Jr., será distribuído para bibliotecas e instituições ligadas à arte em todo o Brasil.

Renato Forin Jr. (assessoria de imprensa) 

Serviço:
Ballet de Londrina – 20 Anos
“Um Ex e Dois Futuros”
“... à Cidade”
Dia 9 de dezembro (segunda-feira)
Às 20h30
No Anfiteatro do Zerão (Rua Gomes Carneiro, 315)
Apresentação aberta ao público
Informações: (43) 3342-2362

Festa de aniversário do Ballet de Londrina
com “Almanaque conta Bom Crioulo” (Cia Funcart de Teatro)
e lançamento do catálogo “Ballet de Londrina: 20 Anos de Arte”
Dia 9 de dezembro (segunda-feira)
A partir das 22 horas
No Bar Valentino (Rua Faria Lima, 486)
Couvert: R$ 10,00

Ficha técnica geral:
Direção geral/coreógrafo: Leonardo Ramos
Direção de produção: Danieli Pereira
Direção técnica: Roberto Rosa
Ensaiador: Marciano Boletti
Assessoria de imprensa: Renato Forin Jr.
Designer gráfico: João Damiano
Web: Claudio de Souza
Elenco Ballet de Londrina: Alessandra Menegazzo, Bruno Calisto, Claudio de Souza, Giovana Machado, José Maria, José Ivo, Kamila Oliveira, Marciano Boletti, Nayara Stanganelli, Thiago Spengler, Vitor Rodrigues, Viviane Terrenta. Trainee: Regina Zama Altran
Elenco convidado: Aguinaldo de Souza, Alexandro Micale, Amanda Santos, Ariela Pauli, Aroaldo Pimentel, Bruna Akawana, Carina Corte, Fernando Arruda, Guilherme Floriano, Luciana Lupi, Matheus Nemoto, Patrícia Proscêncio, Sônia Secco, Wagner Rosa. 

Um comentário:

  1. Nossa, essa apresentação promete!!!! Acredito q será fantástica!!!!!

    ResponderExcluir