quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Escola Municipal de Dança abre inscrições para teste seletivo


Estão abertas as inscrições para teste seletivo à bolsa de estudos parcial da Escola Municipal de Dança da Funcart . A seleção é para crianças entre 7 anos (completando 8 anos até julho de 2013) e 12 anos de idade.

Os aprovados pagarão 20% da mensalidade total (R$ 13,00) para o curso de balé clássico.
A bolsa tem validade de 8 anos, desde que o aluno mantenha frequência e notas acima de 7,0 em cada bimestre.

As inscrições vão até 15 de dezembro e a partir de 28 de janeiro, nos núcleos da Escola Municipal de Dança no Centro (Rua Souza Naves, 2380) e na Zona Norte (Avenida Saul Elkind, 790). A taxa é de R$ 5,00. Os testes acontecerão no período de 4 e 8 de fevereiro. 

Informações 3329-0316/ 3337-5513.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Escola Municipal de Dança apresenta O Quebra-Nozes


O sonho transforma o impossível. Um lugar onde a magia impera sobre a natureza das coisas, como no clássico do balé, O Quebra-Nozes, que será apresentado quinta (29), sexta-feira (30), sábado (1º), domingo (2) e dias 6,7,8 e 9, às 20h30, no Circo Funcart. O espetáculo marca o encerramento das atividades do ano da Escola Municipal de Dança (EMD).
Foto Renato Forin Jr
As quatro apresentações contam com dois elencos, reunindo no palco cerca de 170 alunos de todos os anos dos núcleos Centro e Zona Norte da EMD, que reviverão o romantismo da história da menina Clara e do Quebra-Nozes. A composição é de Tchaikovsky (1840-1893).
O espetáculo de final de ano é sempre aguardado por alunos, familiares e o público em geral que, além de conferirem o resultado do trabalho da EMD durante o ano, assistem sempre um espetáculo do repertório clássico do balé.
“O desafio é  fazer um espetáculo o mais próximo possível da versão original. Precisamos de algumas adaptações porque não se trata de uma apresentação com um elenco profissional, mas de alunos de dança, a partir de sete anos de idade. É muito difícil reunir tanta gente no palco, além de toda a dificuldade para podermos ensaiar. Porém, obtemos sempre um bom resultado em cena”, avalia o diretor da montagem, Marciano Boletti.
O diretor do espetáculo destaca ainda o trabalho dos professores da EMD, Alexandro Micale, Rosângela Homem, Patrícia Proscêncio, Giovanna Machado, Luciana Lupi e a coordenação da escola de Sonia Secco Candido.
“É importante dizer que a realização da montagem é da Funcart, através de recursos que conseguimos nas três temporadas realizadas pela escola durante o ano, ações entre amigos e outras promoções para conseguirmos confeccionar figurinos e cenários”, acrescenta Boletti.
 A coreografia conta uma história em que a fantasia e magia, típicas do romantismo, transformam o palco no sonho da protagonista Clara.
O balé de dois atos começa em uma grande festa de Natal na casa do prefeito de um vilarejo, que é o pai de Clara e Fritz.
Entre os convidados para o baile, o padrinho da menina, que é um relojoeiro e fabricante de brinquedos, Drosselmeyer. Ele dá à garota, um boneco quebra-nozes em forma de soldado.
Fritz toma o presente de Clara e acaba quebrando o Quebra-Nozes. Quando os convidados vão embora, Clara dorme com o brinquedo nos braços. É aí que a menina inicia a sua viagem fantástica pela fantasia.
Depois de uma batalha contra o Rei Rato, o Quebra-Nozes se transforma em um príncipe, que leva Clara para conhecer um mundo encantado, transportando também o público para esse universo de magia.
 Os dois protagonistas são interpretados por duas duplas de bailarinos, Igor Vargas e Amanda Carina, Quebra-Nozes e Clara, e Pedro Frizon e Bruna Camila. Aluno da EMD, Frizon foi selecionado para bolsa da Escola do Bolshoi, em Joiville (SC) para 2013.

Ingressos estão esgotados. Na hora, caso haja desistências,os ingressos poderão ser disponibilizados para os interessados.

Ficha técnica: Quebra-Nozes
Direção: Marciano Boletti
Coordenação da Escola Municipal de Dança: Sonia Secco Candido
Professores:
Alexandro Micale
Giovanna Machado
Luciana Lupi
Marciano Boletti
Patrícia Proscêncio
Rosângela Homem
Edméia  Lima
Personagens:
Quebra-Nozes: Igor Vargas e Pedro Frizon
Clara: Amanda Carina e Bruna  Camila
Príncipe Marzipan e Fada do Açúcar: Ivo Júnior e Giovanna Machado
Hugo Vargas e Ariela Pauli
Pedro Frizon e Kamila Oliveira
Iluminação e cenografia: Dan Bueno e Roberto Rosa
Concepção figurinos: Sonia Secco Candido e Silvana Lunardelli

Serviço: Espetáculo O Quebra-Nozes
Quando: quinta (29), sexta-feira (30), sábado (1º), domingo (2) e dias 6,7,8 e 9, Horário:  20h30,
Onde: Circo Funcart (Rua Souza Naves, 2380). Informações: 3342-2362.
Ingressos: R$ 10,00 
Informações sobre disponibilidade de ingressos na Secretaria da Funcart.


O Almanaque do amor


“Almanaque” é um espetáculo cênico-musical que diverte ao satirizar as relações amorosas mal resolvidas. Para o público, a oportunidade de rir de situações que podem acontecer com qualquer um que vive uma paixão

O amor tem razões que só a dor de cotovelo conhece. Para saber mais, confira o Almanaque, espetáculo cênico-musical, atração de domingo (2), às 21 horas, no Bar Valentino. Uma boa receita para se divertir com as relações e casos amorosos mal resolvidos.

O texto de criação coletiva e a direção de Silvio Ribeiro colocam o público de cara com uma constatação: a dor de cotovelo é profunda, pulsante e parece nunca ter alívio. O remédio é fazer piada.

“Almanaque é uma série de apresentações com temas diferentes. A primeira é sobre a dor de cotovelo. Queremos preencher um espaço para que atores apresentem o seu trabalho. Na concepção do projeto Almanaque vale tudo. Uma noite apresentaremos um espetáculo de humor e em outra algo completamente diferente”, afirma Ribeiro.

Não diga que “Meu mundo caiu”, depois de uma decepção amorosa, mas aproveite e cante junto o clássico de Maysa, com os atores Donizete Buganza, José Henrique, José Mota, Márcio, Priscila Souza e, ao violão e acordeom, Regina Reis.


Preciosidades do brega que, convenhamos, é o melhor amigo de uma boa dor de cotovelo, também estão em cena.

O espetáculo compara a dor de cotovelo aos cinco estágios da morte, que vão da negação à cólera, negociação, depressão e aceitação.

Uma oportunidade para o elenco brincar não só com o repertório de sentimentos da dor de cotovelo, desde a raiva, desejo de vingança e o conformismo, mas ainda com alguns trechos de letras de músicas incorporadas ao texto.

Os personagens mostram que, na hora da ira, a gente sofre da “síndrome do tomara” muito comum entre os que têm dor de cotovelo.

“Tomara que o próximo amor da pessoa que nos feriu seja feio, tomara que pegue um taxi com o rádio ligado no eu quero tchu, eu quero tcha”, sentenciam os personagens. 
No melhor estilo, uma dor de cotovelo pode ser curada por um novo amor, o espetáculo cênico-musical inspira e dá a dica para quem só pensa em afogar as mágoas:
 Quem sabe, a sua nova paixão está na mesa ao lado.

Ficha técnica: Almanaque
Direção: Silvio Ribeiro
Elenco: Donizette Buganza
José Henrique
José Motta
Márcio Aurélio Elesbão
Priscila Souza
Regina Reis

Serviço: Espetáculo Almanaque
Quando: domingo (2)
Horário: 21 horas
Onde: Bar Valentino, Avenida Faria Lima, 486

Ingresso: R$ 10,00


sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Ballet de Londrina vence Prêmio Klauss Vianna


A Companhia Ballet de Londrina é um dos grupos vencedores do Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna 2012 e receberá um dos maiores valores da premiação R$ 100 mil, o que garante a programação comemorativa dos 20 anos da Cia e da Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart).



No próximo sábado (24), a Companhia Ballet de Londrina apresenta às 20 horas, no Teatro Fênix, em Apucarana, o espetáculo A Sagração da Primavera, concepção e direção Leonardo Ramos, encerrando a temporada 2012.

Ao mesmo tempo em que encerra um ano de grande circulação nacional e internacional, com temporadas na França e Peru, além  de turnê pelo Nordeste e apresentações em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, o grupo londrinense comemora a conquista  de uma das maiores premiações de dança do País – o Klauss Vianna.

Ao ser contemplada pela edição 2012 do prêmio, a companhia londrinense se firma ainda mais entre os grandes grupos de dança brasileiros, como o Quasar Cia de Dança, de Goiás; Esther Weitzman Companhia de Dança, do Rio de Janeiro, e Grupo Cena 11, de Santa Catarina, que também foram contemplados.

“É uma premiação importante e que dará à companhia a possibilidade de viabilizar o projeto de comemoração dos 20 anos da Funcart e também garantirá parte do roteiro de circulação de espetáculos em 2013”, comemora o diretor da Cia, Leonardo Ramos. 

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Alunos da EMT estreiam O Santo e a Porca


As artimanhas da avareza em O Santo e a Porca, obra de Ariano Suassuna encenada por alunos da EMT

A avareza é uma forma de paixão, que domina o coração e a mente dos homens. Também tem o lado cômico amplificado por personagens como os de O Santo e a Porca, peça de Ariano Suassuna que os alunos da Escola Municipal de Teatro (EMT) estreiam sexta-feira (16), com reapresentações sábado (17) e domingo (18) e dias 23, 24 e 25, às 20h30, no Circo Funcart. A direção é de Carolina Ribeiro.


O avarento é um personagem que nunca morre ou perde o poder de encantamento na literatura e teatro universais. Desde a Comédia Plautina à Commedia dell’ Arte e autores brasileiros, como Ariano Suassuna, os avarentos souberam tirar proveito da capacidade de fazer rir da tragédia humana por trás de todo apego.

O Santo e a Porca é mais um desses textos em que o autor, Suassuna,  carrega no traço e na cor para revelar a paixão pelo dinheiro, pelas pequenas coisas e as miudezas que corroem a mente e o coração dos mesquinhos.

A peça é a segunda montagem de 2012 de formatura dos alunos EMT, que destaca a obra de autor paraibano.

Outra turma da EMT está em cartaz com O Auto da Compadecida, que também será apresentado no próximo sábado (17), às 18 horas, no gramado da Funcart, e domingo (18), às 9 horas, na feira da Avenida Saul Elkind, e às 18 horas, no Lago Cabrinha. A direção é de Luiz Eduardo Pires.

“A Escola Municipal de Teatro sempre teve opção por autores brasileiros. Nunca tínhamos trabalhado com Suassuna e aí o Silvio Ribeiro, que é o diretor da EMT, sugeriu textos do autor, como espetáculos de conclusão de curso de teatro. Optamos pela peça O Santo e a Porca porque trata da questão da avareza, que é muito recorrente na história do teatro mundial”, afirma a diretora da peça, Carolina Ribeiro.

O Santo é a Porca é uma comédia escrita por Suassuna em 1957 e se aproxima da literatura de cordel.
“Procuramos manter o máximo do texto original, mas na montagem criamos outros três personagens, que são espécies de narradores entre uma cena e outra. Os alunos criaram textos inspirados na literatura de cordel. Foi uma criação coletiva”, destaca Carolina, lembrando que o elenco é de nove atores, entre 14 e 25 anos de idade.

A peça narra a história de Euricão Árabe. Devoto de Santo Antonio, ele escondia em casa uma porca cheia de dinheiro.
O texto faz uma crítica à relação entre os mundos material e espiritual e existe até certa proximidade entre o personagem Caroba e Chicó, de O Auto da Compadecida, peça que também é encenada por alunos da EMT, o que é uma justificativa a mais para o público assistir às duas montagens londrinenses. As peças têm patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). Realização Funcart.

Serviço: O Santo e a Porca
Quando: sexta-feira (16), sábado (17) e domingo (18). Dias 23, 24 e 25
Horário: 20h30
Onde: Circo Funcart (Rua Senador Souza Naves, 2380)
Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia-entrada)


O Auto da Compadecida

Quando: sábado (17), às 18 horas, gramado da Funcart. Domingo (18), às 9 horas, na Feira da Avenida Saul Elkind, Zona Norte, e às 18 horas, no Lago Cabrinha, Zona Norte.
Ingressos: entrada grátis


Ficha técnica: O Santo e a Porca

Texto: Ariano SuassunaDireção e figurino: Ana Carolina RibeiroCenário: Dayvid LuckesiCenotécnica: Dan Bueno e Roberto RosaIluminação: Rodolfo Marques e Dan BuenoCostura: Aparecida de PaulaDesign Gráfico: Thayane CastanhoProdução: FUNCARTElenco:Ananda RibeiroDavydi LuckesiLílian TerrinLuan AlmeidaLucca PinillaLuiz JuniorRodolfo MarquesThayane CastanhoValéria Soares

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Cine Com-Tour/UEL - Até a Eternidade


CASA DE CULTURA UEL, DIVISÃO DE CINEMA E VIDEO E CINE COM-TOUR/UEL APRESENTAM DE 09 a 15/11, ÀS 20H30 (SÁBADOS, DOMINGOS E FERIADOS ÀS 16H e 20H30M

ATÉ A ETERNIDADE (Les petits mouchoirs, 2010)

(Les Petits Mouchoirs, 2010)

SINOPSE:
Grupo de amigos e amigas se reúne anualmente para as férias na praia. Mas este ano um deles sofre grave acidente. Mesmo assim, eles decidem manter a rotina e vão à praia, apesar do evento traumático. A relação entre todos, suas convicções, sentimentos de culpa e amizade serão levados às últimas consequências. Finalmente, eles serão forçados a confessar aquelas pequenas mentiras sem importancia que ao longo dos anos têm contado uns aos outros.




FICHA TÉCNICA:

Diretor: Guillaume Canet
Elenco: François Cluzet, Marion Cotillard, Jean Dujardin, Gilles Lellouche, Benoît Magimel, Laurent Lafitte, Valérie Bonneton, Pascale Arbillot, Joël Dupuch, Anne Marivin, Louise Monot, Hocine Mérabet
Produção: Alain Attal
Roteiro: Guillaume Canet
Fotografia: Christophe Offenstein
Duração: 155 min.
Ano: 2010
País: França
Gênero: Drama
Cor: Colorido
Distribuidora: Califórnia Filmes
Estúdio: Les Productions du Trésor / Europa Corp. / M6 Films / Canal+ / CinéCinéma / Cofinova 6 / La Compagnie Cinématographique Européenne / Panache Productions / Caneo Films / W9
Classificação: 12 anos


PRÊMIOS:

- Indicado ao César de Melhor Ator Coadjuvante (Gilles Lellouche) e Melhor Atriz Coadjuvante (Valérie Bonneton)

Concerto UEL/Midiograf


O CONCERTO UEL/MIDIOGRAF, uma realização da Universidade Estadual de Londrina e MIDIOGRAF Gráfica e Editora que se entrelaçam para homenagear o Cine Teatro Ouro Verde e através da diversidade cultural presente na música, dança e canto coral, busca resgatar a cidadania com um evento beneficente em prol das entidades de Londrina.

O Concerto contará com a participação: OSUEL , Coro do Campus, Coro UEL, Pe.Wendel Santos, Grupo Sansey Yosakoi Soran, Ballet FUNCART Zona Norte e Entrepassos Cia de Dança.

Os convites poderão ser trocados por 2 kgs. alimentos não perecíveis podendo ser arroz, feijão, açúcar, óleo ou leite longa vida OU 1 pacote de fraldas infantis ou geriátricas OU materiais de limpeza como 2 detergentes ou alvejantes. 

Pontos de trocas: Supermercados da Rede Musamar, Shop Ballet, CEFE/UEL, Moringão e Midiograf.


REALIZAÇÃO: UEL e MIDIOGRAF

DIREÇÃO GERAL: LUCÍLIA KUNIOSHI UTIYAMA


Show de Ana Cañas em Londrina


Data: 09 de novembro de 2012 (sexta-feira)
Horário: 20h30
Local: Teatro Marista (Rua Cristiano Machado, 240)
Ingressos: Antecipados à venda nos seguintes locais:

·         Vectra Store – Rua Bento Munhoz da Rocha Neto, 1.225
     08h às 18h – Telefone: (43) 3376-4444 – a partir de 31/10
·         Bar e Restaurante Brasiliano – Av. Rio de Janeiro c/ Espírito Santo
18h às 23h – Telefone: (43) 3322-9211 – a partir de 31/10
·         Teatro Marista – Rua Cristiano Machado, 240 – 8h às 18h –
Telefone: (43) 3374-3600 – no dia 09/11


Valores: R$ 20,00* (promocional), R$ 30,00 (inteiro) e R$ 15,00 (meio ingresso)
* A pessoa que doar 1 litro de leite longa vida na compra do ingresso nos pontos de venda terá direito à entrada promocional, no valor de R$ 20,00. Não cumulativo.

Promoção e patrocínio: Vectra Construtora
Informações: (43) 3376-4444.
 
 
ANA CAÑAS
 
Ana Cañas começou a carreira de cantora quase por acaso. Tempos atrás, quando era estudante de Artes Cênicas na USP, foi fazer um teste para uma peça de teatro, que trazia na trilha sonora uma canção do repertório da cantora americana Ella Fitzgerald. Ana ficou profundamente tocada pela música e decidiu que queria ser cantora.


Depois disso, não teve volta: Ana começou a cantar jazz na noite paulistana. Em 2007, lançou seu primeiro disco, “Amor e Caos”. O álbum apresenta a Ana compositora e tem claras influências de jazz e MPB, tanto que a cantora foi indicada como a grande promessa da música popular brasileira por muitos críticos.

Em 2009 chegou às lojas o segundo disco da cantora, “Hein?”, em que a cantora acrescentou à sua sonoridade o rock e o reggae, além de contar com participação de Gilberto Gil e a parceria de Arnaldo Antunes em cinco das 12 canções que compõem o disco. O álbum também trouxe o maior sucesso de Ana até então, a balada “Esconderijo”. Escrita por ela, a canção integrou a trilha sonora da novela global “Viver a Vida” e alcançou projeção nacional.

Seu terceiro álbum, “Volta”, foi gravado ao vivo e conta com canções autorais inéditas e versões para clássicos da música como “La Vie En Rose”, “Stormy Weather” e “Rock and Roll” do Led Zeppelin. O novo show, que recebe a direção e a iluminação de Ney Matogrosso, é baseado no repertório do disco “Volta” e também apresenta novas versões para músicas de Cazuza, Raul Seixas, Rita Lee e Alzira Espíndola.


SHOW EM LONDRINA

         A vinda de Ana Cañas a Londrina é o 14º espetáculo promovido pelo projeto cultural Vectra ConstruSom, que já trouxe aos palcos londrinenses artistas consagrados como Badi Assad, Terra Sonora, Ná Ozzetti, Tetê Espíndola, Sururu na Roda, Mônica Salmaso, Geraldo Azevedo, UAKTI, Chico César, Zé Renato e Renato Braz, Vitor Ramil e Mariana Aydar. 

Na apresentação do Teatro Marista, dia 9 de novembro, Ana Cañas apresenta o repertório do álbum Volta”, além de outras canções de sucesso de sua carreira.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Ballet de Londrina em São Paulo


As coreografias Petrouchka e A Sagração da Primavera são destaques da programação cultural paulistana neste sábado (10) e domingo (11). Há dois anos, a Companhia Ballet de Londrina não se apresentava nos palcos de São Paulo e volta com duas obras de Igor Stravinsky. Direção e concepção, Leonardo Ramos.


A curta temporada do grupo londrinense que, desde 2001, mantém um circuito de apresentações na capital paulista, figura nas principais agendas culturais, com resenhas no Guia Folha e Veja São Paulo, já no início da semana.

O Ballet de Londrina se apresenta no Teatro Sérgio Cardoso, como parte da programação do Teatro de Dança, um projeto da Secretaria de Cultura de São Paulo, gerenciado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA).

Entre os espetáculos apresentados pela Cia em São Paulo, Decalque (2007) foi elogiado por uma das mais importantes críticas de dança do País, Helena Katz, que é uma das convidadas para assistir ao espetáculo com as duas recentes criações do grupo londrinense.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ballet de Londrina é destaque na programação de São Paulo


Depois de dois anos ausente dos palcos paulistanos, o Ballet de Londrina se apresenta no Teatro Sérgio Cardoso no final de semana. Grupo rompe bloqueio natural provocado pela falta de salas e agenda lotada dos teatros de São Paulo e se firma como uma das duas mais importantes companhias do Sul do Brasil
  
Com os olhos do mundo voltados não só para a economia brasileira, mas também para a produção cultural, é cada vez mais fácil a realização de turnês de companhias, como a Ballet de Londrina, na Europa do que em São Paulo. Faltam salas e a agenda de programação dos teatros lotada o ano inteiro inviabilizam apresentações de grupos do interior na capital paulista. Porém, o reconhecimento de público, crítica e o profissionalismo do elenco londrinense - sob o comando do diretor e coreógrafo Leonardo Ramos – conseguem romper esse bloqueio natural ao que se produz Brasil afora.

Foto Luis Adriana

A Companhia Ballet de Londrina é uma das que mais circulam com espetáculos no Brasil e exterior, se apresentando em 2012 pela primeira vez na França. América do Sul, Caribe e África também fazem parte do roteiro de apresentações do grupo.

A constatação de que é mais fácil realizar temporadas internacionais é inevitável não só para o diretor Leonardo Ramos, como para outros produtores do interior que queiram levar espetáculos para a capital paulista.

Na contramão dessa barreira natural, a Companhia Ballet de Londrina é destaque da programação de São Paulo neste final de semana, apresentando sábado e domingo, no Teatro Sérgio Cardoso, as coreografias Petrouchka e A Sagração da Primavera.
A apresentação faz parte do programa Teatro de Dança, da Secretaria de
Estado da Cultura de São Paulo, gerenciado pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (APAA).

Foto Isabela Figueiredo

“Houve uma redução grande na programação de dança do Sesc, em São Paulo, que costumava levar companhias para a capital paulista, privilegiando um programa mais voltado para a música popular. Também vivemos um período de crescimento do gênero musical, que está destacando mais uma programação voltada para o entretenimento do que para a produção artística. Com isso ficou mais fácil companhias de danças brasileiras se apresentarem na Europa do que para o público paulistano”, explica Ramos.

Quando conseguem furar esse bloqueio cultural, os grupos têm à disposição salas, como o Teatro Sérgio Cardoso que, diferente da escassez de espaços na maioria das cidades do País, conta com uma infraestrutura excelente, com salas de ensaios e camarins para grandes companhias.

Essa tendência do mercado cultural paulistano e do Rio de Janeiro, que privilegia gêneros, como os musicais e o stand up comedy – que se tornou outra febre que lota as salas de apresentações – faz com que projetos, a exemplo do Teatro de Dança, se tornem ainda mais importantes para temporadas de espetáculos do interior em São Paulo.

Ainda assim não é fácil incluir sempre a capital paulista no roteiro de turnês nacionais.
“O Ballet de Londrina apresentou Nunca em São Paulo no ano de 2001. Com a interrupção dos projetos do Sesc, a Cia teve uma janela de apresentação na capital paulista até 2007 ao levarmos Decalque. Em 2009 apresentamos Para Acordar os Homens e Adormecer as Crianças. Somente agora conseguiremos voltar a São Paulo. A temporada acontece com um atraso de dois anos. Esperamos o mesmo retorno que tivemos em Decalque com críticas favoráveis de Helena Katz, no Estadão. A apresentação foi gravada pela TV Sesc e exibida para todo o país”, destaca o diretor.

Ramos acrescenta ainda que a seleção do grupo londrinense para programas, como o Teatro de Dança, que tem curadoria de Cassia Navas, abre a possibilidade para outras apresentações pelo país.

O programa realiza também o Plataforma de Dança, evento que é uma vitrine da produção em dança. A Companhia Ballet de Londrina sempre se faz presente através da participação do diretor londrinense, como convidado.

A trajetória do grupo londrinense, que para o ano que vem prevê uma nova turnê pelo Nordeste, revela o trabalho de bastidores da Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart) que, em 2013, completará 20 anos.

Confirma ainda o Ballet de Londrina como uma das duas principais companhias de dança do Sul do Brasil, mantendo um ritmo de produção e circulação semelhante aos de elencos da própria capital paulista, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Mais
Confira o que já foi publicado na imprensa paulistana sobre a temporada do final de semana em São Paulo:


Serviço:
Ballet de Londrina
"Petrouchka"
Intervalo

"A Sagração da Primavera"
Dias 10 e 11 de novembro às 19 horasTeatro Sérgio Cardoso



Mostra Funcart apresenta produção teatral da Escola Municipal de Teatro


A Escola Municipal de Teatro (EMT), mantida pela Fundação Cultura Artística de Londrina (Funcart), garante programação intensa durante todo o ano. Para encerrar as atividades de 2012 apresenta uma mostra da produção, que movimentou palcos e espaços públicos da cidade e região.

Na programação apresentações teatrais e show musical de 3 a 25 de novembro, sempre nos finais de semana. A mostra destaca também o trabalho dos novos profissionais formados pela EMT.

Clássico de Ariano Suassuna, O Auto da Compadecida abre a programação sábado (dia 3) e domingo (4), às 18 horas,, no gramado próximo ao Circo Funcart. A peça ainda será apresentada dias 10, 11, 17 e 18.


O texto do autor paraibano diverte o público com temas universais, como a avareza, mentira e, a exemplo de outros autos, não escapa de um final moralizante, através das aventuras da dupla João Grilo e Chicó para se livrar das enrascadas que se mete.

A direção do espetáculo é de Luiz Eduardo Pires, que fez uma adaptação do texto para a rua. A montagem apresenta os 14 alunos que se formam na turma 2012 do curso de teatro noturno.

Outro destaque da mostra neste sábado e amanhã (dia 4), às 20 horas, no Teatro Zaqueu de Melo, é a peça infantil Os Três Porquinhos. A direção é de Silvio Ribeiro.


Sucesso de público na temporada e em apresentações em escolas londrinenses e da região, a história dos três porquinhos, que se veem às voltas com um lobo, diverte adultos e crianças. 


 Confira a programação.

Serviço:
O Auto da Compadecida
Quando: 3, 4, 10, 11, 17 e 18 de novembro
Horário: 18 horas
Onde: gramado próximo à Funcart (Rua Souza Naves, 2380)
Ingressos: gratuito
Os Três Porquinhos
Quando: 3 e 4
Horário: 20 horas e 16 horas, respectivamente
Onde: Teatro Zaqueu de Melo (Av. Rio de Janeiro, 413)
Ingressos: R$ 20,00 e R$ 10,00 (meia-entrada)

Show Bufalos D´Água
Quando: 9
Horário: 18 horas
Onde: Concha Acústica

O Santo e a Porca
Quando: 16, 17, 18, 23, 24 e 25
Horário: 20h30
Onde: Circo Funcart (Rua Souza Naves, 2380)
Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 (meia-entrada)

Projeto Faces de Londrina comemora 10 anos


Para a bailarina londrinense Carina Corte, criadora do Faces de Londrina, o projeto, que comemora 10 anos, se assemelha a um rio que segue o seu percurso e revela paisagens. Um caminho novo para as cerca de 180 crianças que, a cada ano, participam das aulas de iniciação à dança. 


O projeto pioneiro para crianças e jovens que, dificilmente teriam condições que frequentar aulas ou ter contato com a dança, começou no Conjunto Habitacional São Lourenço (Zona Sul), com apenas 65 participantes.

Hoje, a iniciativa está espalhada por todas as regiões da cidade, atendendo crianças e jovens entre sete e 20 anos, nos jardins Maria Lúcia (Zona Oeste); Atlanta e São Lourenço (Zona Sul); São Jorge (Zona Norte) e Mister Thomas (Zona Leste).

Amana é inspirado nas raízes brasileiras, apresentando duas coreografias em que todos os participantes do projeto estarão em cena.

“Nesses 10 anos de projeto, a gente sempre buscou uma identidade brasileira nas coreografias. Amana fala também sobre essa força do Faces, que é uma criação de muitas pessoas, pais, mães e a comunidade que nos ajuda. A apresentação será uma grande festa”, destaca a coordenadora do projeto e diretora do espetáculo, Carina Corte.

A trilha sonora traz músicas do Barbatuques, Carlinhos Ferreira, Lenine e Carlinhos Brown. No palco, além da comemoração pela primeira década do Faces, o público poderá conferir o resultado de um trabalho que também enfrenta dificuldades, mas encontra sempre motivação para continuar.

“Hoje, os produtores culturais enfrentam dificuldades para a realização de projetos, principalmente por causa da burocracia. Tenho muito prazer em realizar o Faces, desde as aulas, ensaios, confecção de figurinos. Tem muita gente que nos ajuda, porém, está cada vez mais inviável para produtores executarem os seus projetos. Sou muito apaixonada pelo Faces e de ter tido a ideia da realização do projeto, mas é muito difícil. Porém, este final de semana será de comemoração por esses 10 anos de projeto”, afirma Carina Corte.

Faces de Londrina
Espetáculo: Amana
Direção e Coordenação: Carina Corte
Coreógrafos: Bruno Calisto, Carina Corte, Camila Talevi, Marciano Boletti e Paloma Natácia
Figurinos: Alisson Rodrigues
Confecção dos Figurinos: Terra Vermelha Confecções
Equipe de Apoio: Sacha Nayla Cardoso Carmo, Jessica Honório e Vilma Neves
Pesquisa Musical: Bruno Calisto, Carina Corte e Marciano Boletti
Músicas: Barbatuques, Batucajé, Carlinhos Brown, Carlinhos Ferreira, Lenine, Marcelo D2, Renato Borguetti
Arte Gráfica e Fotografia: Camila Fontes
Patrocínio: Promic
Escolas Participantes:
Escola Municipal Dr. Cláudio de Almeida e Silva, Escola Municipal Atanázio Leonel Escola Municipal Pedro Vergara Correa, Escola Municipal Professora Maria Tereza Meleiro Amancio, Escola Estadual Professora Vani Ruiz Viesse
Realização: Usina Cultural


APRESENTAÇÕES

Espetáculo Amana

Circo Funcart 
Dias 2, 3 e 4 de novembro às 20h30